Dor boa?

Passadas as férias de janeiro, muita gente calça de novo o tênis e volta para o treino. Pausas maiores ou menores influem de forma diferente, mas sempre interferem. É preciso, então, saber voltar.

Uma das consequências comuns na retomada dos exercícios são as dores musculares. Elas incomodam, mas, muitas vezes, não são ruins. Entenda:

➡ A dor é um efeito natural resultante da prática dos exercícios, principalmente em quem está começando ou recomeçando. O que acontece são microrupturas nas fibras musculares que não conseguem aguentar o esforço a que o corpo está sendo submetido, obrigando-a a substituí-las por fibras melhores. Desta maneira, o músculo vai se desenvolvendo constantemente, adquirindo mais resistência e força.

➡ As dores costumam aparecer entre 12h e 24h após a realização do exercício. Entretanto, conforme o praticante continua a se exercitar na mesma intensidade, o corpo vai se adaptando e criando tolerância aos estímulos, o que torna o incômodo menos frequente.

➡ A “dor boa”, por mais forte que seja, não te impede de fazer outras atividades físicas nem de executar qualquer movimento.

Apesar de normal, essa dor pós-exercício incomoda. Veja dicas de como eliminá-la ou minimizá-la:

✅ VÁ COM CALMA – Para se prevenir contra as dores musculares, é indicado avançar devagar ao começar um novo treinamento, oferecendo tempo para que o corpo se adapte e se recupere.

✅ DESCANSE – A melhor receita para acabar com as dores após treino é dar ao corpo o descanso que ele merece. Portanto, se você está sentindo uma dor enorme em determinado músculo, não é uma boa ideia já realizar um novo treino trabalhando a mesma área.

✅ GELO – A aplicação de gelo no local da dor também pode ser adotada para minimizar as dores.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *