Crepioca e tapioca: como e quando usar essas gostosuras

A tapioca já virou um clássico brasileiro no café da manhã ou no lanche e já faz parte da rotina alimentar de quem busca fonte de energia e sabor. Não contém glúten, é muito versátil e uma delícia!
Porém, o que muita gente não sabe é que a tapioca consiste em carboidratos simples, contém pouca proteína, fibras ou nutrientes e tem um índice glicêmico alto (praticamente similar ao açúcar). Uma alternativa interessante para quem busca deixá-la mais nutritiva seria, por exemplo, a crepioca. Saiba mais:
? O preparo da crepioca pode ocorrer basicamente de duas maneiras. Unindo a goma de tapioca com ovos ou derivados do leite. Em ambas as receitas, o resultado é uma massa mais homogênea, encorpada e com um aspecto de crepe.
? Quando combinada a uma proteína ou fibra, tem absorção mais lenta, contribuindo para a saciedade, podendo ser um ótimo aliado na perda de peso. Além disso, possui vitaminas do complexo B, como B1, B6 e ácido fólico, ferro e cálcio.
? Uma boa receita é misturar 2 colheres de sopa de goma de tapioca hidratada com 1 ovo e acrescentar 1 colher de sopa de farinha de linhaça. O recheio pode ser o de sua preferência. Algumas sugestões são: tomate, folhas de espinafre, ricota, orégano, fatias de queijo/peito de peru ou atum, frango e carne desfiada.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *